recuperar password
bool(true)

A tua relação também é uma empresa que precisa de colaboradores motivados

Existe quem prefira ter a casa organizada, todas as tarefas feitas a tempo e sair com tempo para o trabalho e uma cama fria. Eu cá por mim prefiro deixar o pó amontoar-se no móvel da sala um bocadinho e deixar umas roupas amontoadas no chão quarto porque às vezes, tenho coisas mais importantes para fazer. Digamos que tenho outras prioridades e um foco bem definido.

 

Arrumar uma casa, ver o futebol, responder a mails, mensagens e posts nas redes sociais não se podem tornar mais importante do que namorar, do que ter tempo de qualidade com a tua cara metade. Ou seja, não pode não haver tempo, não podemos tornar o acessório em prioridade, quer dizer, poder podemos, mas tudo tem um custo.

 

É muito fácil cair na armadilha da corrida do dia-a-dia e esquecer da pessoa mais importante para nós, mas também é igualmente fácil criar pequenos momentos em que podemos fazer toda a diferença e alimentar regularmente a relação. Momentos em que estamos genuinamente lá e que nas alturas difíceis, porque todos as vamos ter, esses momentos são a cola que nos mantém juntos.

 

No campo da correria do dia-a-dia, penso que a mulher nos dá dez a zero, com a sua capacidade de multitasking, de cuidar dela, da família, da empresa, dos filhos, marido e do mundo inteiro. Quantas vezes é que os meus amigos homens se lembram de tirar uma palete de frango para descongelar, porque ainda mal acordaste e ela já está a pensar no jantar, enquanto faz uma combinação de roupa, acessórios e maquilhagem e sai fabulosa porta-fora, põe as crianças a bulir para a escola enquanto nós estamos a olhar para o armário a pensar que raio de camisola é que vamos vestir enquanto abrimos a boca. A nossa é vida muito fácil.

 

Deus me livre de um dia ter um daqueles pesadelos, em que acordo mulher como vi num filme. Havia de ser lindo, só na parte de fazer o risco no olho, chumbava logo no teste às sete da manhã. A seguir os saltos altos, como é que se anda naquilo e não se cai? E as carteiras enormes, cheias de coisas, como é que se encontra alguma lá dentro. Ser mulher é uma complicação, fazer o trabalho que uma mulher faz é como tentar escrever com a mão esquerda, sendo destro.

 

Lembro de ter ficado com uma frase de Miguel Esteves Cardoso na memória que dizia o seguinte: O casamento deve ser o primeiro filho do casal. Porque os outros saem porta fora quando termina o ALD (aluguer de longa duração) e o único que fica é o casamento/relação. E se para um homem é difícil acompanhar o ritmo de uma mulher e equilibrar num dia, todos os dias, a quantidade de variáveis que uma mulher consegue, para a mulher é igualmente fácil perder-se nas suas rotinas e tarefas e achar que a roupa passada é mais importante e esquecer-se do seu primeiro filho, neste caso a relação.

 

E aqui estou a estereotipar de propósito, no sentido em que, é necessário parar e pensar o que estamos a fazer para que aquilo que nos uniu se mantenha durante a vida. E se as pessoas descobrem dentro da relação que são diametralmente opostas e devem seguir caminhos separados, fantástico. A relação serviu o propósito de permitir que cada um se descubra através do outro. Agora deixar algo belo morrer na praia, por causa da preguiça! Isso é que não. Isso eu não quero para mim e acho que tu também não.

 

Por isso é necessário investir todos os dias, um pouco, um bocadinho que seja. Se nor portarmos nos nossos empregos como fazemos nas nossas relações, acredito que muitos seriam despedidos.

 

Rui Moura | KINERGIA

 

Partilhe este artigo com os seus amigos!

Top Supa

As Mais Recentes

Para mais informações, parcerias, entrevistas, contacto com os bloggers ou colaborações, enviar email para info@supa-world.com
Supa 2014 | Copyright © . Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte de qualquer conteúdo deste site.